domingo, 27 de março de 2011

Vitória 100sacional!

Primeiramente, peço desculpas por quebrar o protocolo. Não escreverei este post como jornalista - até porque nem tenho condições psicológicas para isso neste momento. Escreverei este texto como torcedor.
Até o último dia de minha vida, terei o orgulho em dizer que estava na Arena Barueri neste inesquecível domingo, 27 de março de 2011, ao ponto guardar para sempre o horroroso ingresso, como prova material do que digo.
Por questão de falta de organização dos responsáveis pela segurança da partida, só consegui entrar na Arena aos 20 minutos de jogo. O que me pareceu até então, de acordo com o que ouvia pelo rádio, era que o jogo seguia modorrento, com o Corinthians tendo a posse de bola a quase todo momento, embora não levasse perigo ao São Paulo. Parecia que o Tricolor esperava a sua torcida chegar para começar a jogar, pois só foi as organizadas chegarem para a equipe melhorar na partida. Aos 33 minutos, Ilsinho levantou a torcida são-paulina, ao aplicar um belo elástico para cima de Alessandro. Aos 39, Dagoberto recebeu e deu um chutaço de fora da área, marcando um golaço: 1x0 São Paulo. No 2º tempo, logo aos oito minutos, o momento tão esperado: Fernandinho é derrubado perto da área. Falta, que Rogério Ceni cobra com maestria, marcando o centésimo gol de sua carreira, logo contra o Corinthians, desejo de 99% dos tricolores: 2x0 São Paulo. Mito, gênio, não há palavras para descrever o camisa 01 do Tricolor. Aquele foi, sem dúvidas, um dos momentos mais emocionantes da história do futebol, ao ponto de serem vistos vários torcedores chorando nas arquibancadas - e este que vos fala por pouco não foi um desses. Àquela altura, ninguém mais lembrava do jogo. Era só exaltação ao Capitão. Os fogos explodiram na Arena Barueri por vários minutos. E os corinthianos parecem não terem gostado muito. Aos 18, Alessandro deu uma entrada violenta em Dagoberto, na lateral do campo, e foi expulso.

Rogério "Mito" Ceni comemora seu 100º gol na carreira (Globoesporte.com)

Mesmo com um a menos, o Corinthians foi para cima e achou seu gol, marcado por Dentinho, aos 22. E parecia que o vento começaria a soprar a favor dos alvinegros, pois, pouco depois, Dagoberto foi expulso inexplicavelmente, por uma falta normal do jogo. Mas o próprio Dentinho trataria de deixar o Tricolor novamente com um a mais, recebendo cartão vermelho após agredir Rodrigo Souto, em lance que já havia sido marcada falta para o Corinthians. Mesmo assim, o clube da Z/L ainda tentou. O São Paulo, burramente, não segurava a posse de bola, dando sempre a possibilidade de os corinthianos descerem ao ataque, inclusive obrigando Rogério Ceni a fazer grandes defesas, como numa bicicleta de Liédson. Mas a melhor chance foi do São Paulo. Em um contra-ataque, Marlos desceu sozinho, sem marcação alguma e cara-a-cara com o goleiro Júlio César. Era só bater para o gol e definir a vitória são-paulina, mas o camisa 11 preferiu rolar para Rivaldo. Porém, o passe não foi bom e a bola acabou sendo interceptada pelo goleiro alvinegro. De resto, o Corinthians ainda tentou, mas sem organização, sem forças. E o São Paulo venceu o clássico por 2x1, em Barueri, assumindo a vice-liderança do Paulistão e colocando um ponto final no incômodo tabu de quatro anos sem vencer o Majestoso. Mas, cá entre nós, o que esse jogo vai realmente deixar para a história é o 100º gol de Rogério Ceni. O Mito e a sua arte, o seu feito.
E eu terei, eternamente, o prazer e o orgulho de dizer: eu estava lá!

Ficha técnica:
São Paulo 2x1 Corinthians
Estádio: Arena Barueri (Barueri)
Gols: Dagoberto (SP) 39' do 1º; Rogério Ceni (SP) 8' e Dentinho (COR) 22' do 2º
Cartão Vermelho: Alessandro (COR), Dagoberto (SP) e Dentinho (COR)

São Paulo: Rogério Ceni; Rhodolfo, Alex Silva e Miranda; Ilsinho (Marlos, 25' do 2º), Rodrigo Souto (Casemiro, 37' do 2º), Jean, Carlinhos Paraíba e Júnior César; Fernandinho (Rivaldo, 42' do 2º) e Dagoberto.
T: Paulo César Carpegiani
Corinthians: Júlio César; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos (Danilo, 39' do 2º); Paulinho, Ralph, Morais (Ramirez, 15' do 2º) e Jorge Henrique (Willian, 15' do 2º); Dentinho e Liedson.
T: Tite

Postado por Éder Moura

Nenhum comentário:

Postar um comentário